microphone-1007154_960_720.jpg
  • home-150499_1280 (1)
  • linktree_512px
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • android-icon
  • ios-logo
  • 2111624
oie_transparent.png
NOTÍCIAS DO CENÁRIO ROCK'N ROLL VOCÊ ENCONTRA AQUI!
AGÊNCIA ROCK CAPITAL
  • Welton Warheart

Kryour: de promessa à realidade no underground brasileiro

Por Welton Warheart



ENTREVISTA


Os paulistas do Kryour apresentaram no ano de 2019 seu álbum de estreia “Where Treasures Are Nothing”, surpreendendo muitos fãs de heavy metal com uma sonoridade melodiosa e pesada, em um trabalho de extrema qualidade, a ponto de muitos terem pensado se tratar de uma banda europeia. Devemos considerar que o underground evoluiu muito, esta evolução não é recente, uma prova disto podemos conferir no trabalho do Kryour que conta em sua formação com: Gustavo Iandoli (vocal e guitarra), Lucas Vinícius (guitarra), Gustavo Muniz (baixo) e Matheus Carrilho (bateria). Vamos a um bate-papo sobre o trabalho de estreia e projetos da banda, com o vocalista e guitarrista Gustavo Landoli.


Vale a pena conferir, Rock on!


Rádio Rock Capital: Gostaríamos muito de agradecer a oportunidade concedida para este bate-papo sobre a banda.  Um dos pontos marcantes do álbum de estreia ‘Where Treasures Are Nothing’ é a qualidade da produção, que ainda surpreende, mesmo sabendo da evolução das bandas no underground brasileiro. A produção deste trabalho ficou a cargo de quais profissionais e estúdio? Vale lembrar também a impressionante arte gráfica, extremamente profissional.


Gustavo Iandoli: Gostaria de agradecer pelo convite e pelo espaço de vocês. Nós captamos, mixamos e masterizamos todas as faixas com o Diego Castro, além da arte da capa todo o design do encarte foi feito pelo Carlos Fides.


Rádio Rock Capital: De imediato, impressiona também a qualidade dos riffs impressionante habilidade de composição da banda, que aborda temáticas atuais em mensagens diretas. Poderia nos falar um pouco sobre o processo de criação e composição da banda?



Gustavo Iandoli: Desde que eu comecei a tocar guitarra eu compunha alguns riffs para mais tarde usar, eu posso dizer que isso foi o início de tudo, antes de gravar nós nos reunimos por algumas semanas para juntar tudo que nós tínhamos, e além de muitas ideias em estúdio também, muitos detalhes foram feitos depois de a gente entrar em estúdio, como era o nosso primeiro álbum nós tiramos todo o tempo que precisamos para extrair o melhor de nós.


Rádio Rock Capital: Outros pontos de destaque se dão pelas influências, em muitos momentos pensei estar ouvindo uma banda europeia, principalmente se pegarmos algumas influências a exemplo de At The Gates, Insomnium, Children Of Bodom... Estou correto? Quais seriam as influências diretas para sonoridade da banda? Podemos conferir uma banda que transita em várias vertentes do heavy metal, com muita desenvoltura, nos fale sobre a identidade sonora da banda.


Gustavo Iandoli: Sempre fomos apaixonados por Children Of Bodom, os riffs e melodias do Laiho são inspiradoras, sem dúvidas foi uma das maiores influências para mim e para o resto da banda. Eu gosto muito de coisas fora do metal, então eu sempre me preocupei com os refrões e melodias, o Gojira também foi uma das influências, não diretamente na sonoridade mas sim em conceitos das músicas, nessa ideia de fazer uma letra e conceito mais voltada para o eu interior e no nosso desenvolvimento.  

Rádio Rock Capital: " “Chaos Of My Dream”, “Restless Silence” “Falling In Oblivion”, são destaques imediatos e proporcionam grandes momentos neste trabalho de estreia. O trabalho é irretocável, salta aos ouvidos a beleza das introduções e todo cuidado para com o trabalho, que segue com um arsenal de riffs e uma cozinha irretocável. Em meio a tantos destaques, qual motivo da escolha das músicas  “Restless Silence” e  "My Conjugué” para serem as músicas trabalhadas com videoclipes?


Gustavo Iandoli: A Restless Silence em geral representa muito bem a sonoridade da banda, acho que esse fator foi o mais decisivo para ter sido o primeiro single antes do lançamento do álbum, a My Conjugué tem uma letra que pode ser interpretada para o momento que nós vivemos também, e isso nos motivou pela expressividade e também de uma das interpretações que essa música pode ter.


Rádio Rock Capital: Acredito que o cenário atual atrapalhou o processo de divulgação deste ótimo material de estreia. Ainda assim, como tem sido a divulgação e como os fãs de heavy metal tem recebido este material no Brasil e no exterior? Por quais meios os ouvintes podem ter acesso e este material e merch da banda?


Gustavo Iandoli: Com grande gratificação nossa, nosso trabalho tem sido sempre muito bem recebido pelos fãs de heavy metal, isso nos motiva ainda mais para os futuros trabalhos, a pandemia atrapalhou os shows mas, mesmo assim, conseguimos lançar o vídeo da My Conjugué, agora focamos nos trabalhos durante e pós pandemia. Todo o nosso merch fica disponível online em https://kryour.lojavirtualnuvem.com.br para que mesmo nesse momento os ouvintes tenham acesso.


Rádio Rock Capital: Mesmo com as incertezas, considerando o momento, quais seriam os planos da banda para o pós pandemia? A banda tem produzido material para dar sequência após o álbum de estreia?


Gustavo Iandoli: Sem dúvidas a gente está produzindo e se organizando para o pós pandemia ser um momento recheado de produções e materiais e, também, se resinificando nos tipos de materiais em que nós podemos produzir.


Rádio Rock Capital: Gostaria de agradecer novamente, e como de costume, gostaria de pedir que a banda ou entrevistado, indicasse 3 discos fundamentais que influenciaram a banda ou artista e indicasse duas bandas nacionais que merecem maior atenção da mídia especializada e fãs


Gustavo Iandoli: Se eu pudesse dizer em 3 álbuns a influência da banda tanto de sonoridade quanto de mensagem/conceito seria Phantom Antichrist do Kreator, Hatebreeder do Children of Bodom e The Way of All Flesh do Gojira. A Venomous e a Sioux66 são algumas das bandas que mais apostamos aqui no cenário brasileiro. Gostaria de agradecer mais um vez pelo espaço concedido por vocês.


Rádio Rock Capital: A banda anunciou recentemente o retorno do guitarrista Lucas Vinícius, substituindo o ótimo guitarrista Wesley Peira. Lucas esteve na formação orginal da banda em 2015, sendo responsável por assinar a composição de "Chaos Of My Dream".


Desejamos boa sorte ao guitarrista Wesley Peira e um ótimo retorno ao Lucas Vinícius!


O Kryour é mais uma banda nacional que vocês acompanham em nossas redes e escutam no "Living Metal", aqui na @radiorockcapital!



17 visualizações