AGÊNCIA ROCK CAPITAL
NOTÍCIAS DO CENÁRIO ROCK'N ROLL VOCÊ OUVE AQUI!
  • denise coelho

Festival lança concurso de novo símbolo e relembra sua História

Por Tomaz André Rocha



Cada geração tem suas bandeiras, mas o engajamento para defender certas causas é recorrente. Em muitas delas, parcerias tornam-se inabaláveis.


A música "Terremoto" já alertava nos anos 1980:


"A terra treme sob os seus pés

Você geme de agonia,

tem medo de morrer

Então o desespero

toma conta de seu ser

Este é o contra-ataque

da Terra para você

Terremoto — fecharam-se

as saídas, e você já morreu,

A terra está tremendo,

a terra apodreceu

Homens e mulheres

e você também,

Gemem de agonia

esperando o fim,

A terra tão amada

que te viu nascer

Está tão excitada,

começa a tremer.”

A canção está no Long Play "Causas para o Alarme", da banda ARD, precursora do punk hardcore no Centro Oeste do Brasil. O disco em vinil é de 1988.

Dois anos antes do lançamento do LP "Causas para o Alarme", quando ainda se chamava "Stuhlzäpchen von N", a banda ARD participou do primeiro Festival Rock Cerrado do Gama (Distrito Federal).


Na década de 80 havia grande preocupação com um cataclismo atômico, devido à Guerra Fria entre os Estados Unidos e a União Soviética, herança da Segunda Guerra Mundial.


"Stuhlzäpchen von N" significa "Supositório Nuclear", em alemão; e ARD é a sigla para "After Radioactive Destruction" — que significa "Depois da Destruição Radioativa", em inglês.


Mais de três décadas se passaram. O mundo não acabou em cataclismo nuclear. Porém, o ecossistema corre cada vez mais riscos. Foi para chamar atenção sobre o assunto, que o Festival Rock Cerrado lançou em 2020 concurso para escolha de sua nova marca. A inspiração para criar o símbolo é Música & Ecologia.


Gilmar Batista, vocalista da ARD, já discorreu inúmeras vezes sobre o histórico da banda na luta pela conscientização ambiental e sobre a participação da "Stuhlzäpchen von N" no primeiro Rock Cerrado do Gama, em 1986. 34 anos depois.

Público em uma das edições nos anos 1980, Rock Cerrado do Gama.

(Arquivo Rock Cerrado)


Em declaração exclusiva à Rádio Rock Capital ele relembrou mais uma vez a luta em prol do meio ambiente, através da música.


"Diante dessa história do pensamento da guerra nuclear, nós sempre tivemos uma preocupação muito grande com as questões ambientais, a defesa dos animais e a questão da ecologia enquanto proposta de luta da humanidade. Bem como da necessidade de não nos afastarmos do meio ambiente porque entendemos que todos somos parte do meio ambiente, não é possível fazer essa separação", avalia Gilmar.


A Comissão Organizadora do festival, da qual hoje Gilmar faz parte, nos lembra sobre a necessidade de cuidar melhor do Planeta, começando por preservar a natureza à nossa volta. O chamado para participar do concurso da nova marca do Rock Cerrado do Gama é um gancho para pensar sobre isso. O vocalista do ARD lamenta a separação do homem em relação ao meio ambiente no dias atuais. A ideia é trazer essa reflexão também por meio do festival.


"Infelizmente homem está separado do meio ambiente e, por isso, vivemos crises tão pesadas no meio ambiente. E, é claro, que o Rock Cerrado não poderia deixar essa história de lado, então o Rock Cerrado deste ano. A proposta de criar uma novo logo com a questão de identidade da música com a ecologia é um passo muito bem pensado para mantermos viva essa história da defesa do meio ambiente e da proposta de ecologia como um modo de repensar a postura do homem no planeta", explica.


Os participantes da disputa para escolha de um novo símbolo para o Rock Cerrado concorrem ao prêmio de dois mil reais e enriquecem o debate sobre Música & Ecologia. Além disso, a marca vencedora entra para a História.


As inscrições para o concurso vão até o dia 5 de agosto no site:

www.rockcerrado.com.br


Sobre o Rock Cerrado:

rock cerrado é um festival que une rock e ecologia, desde o final da década de 80 tem

O Rock Cerrado é um festival que une rock e ecologia, desde o final da década de 80. Tem o compromisso com a discussão sobre o meio ambiente através do rock, assim proporcionando entretenimento e conhecimento ao mesmo tempo.


A realização do evento estava prevista para setembro deste ano, mas a Comissão Organizadora espera por uma definição sobre os desdobramentos da pandemia para definir a data. As apresentações musicais, inicialmente previstas para acontecer nos dias 12 e 13 de setembro próximo, durante a Semana do Cerrado, também estão sob análise de data e logística.


"As seletivas do Ceilândia, Gama, Plano Piloto e Valparaíso de Goiás podem até ser realizadas através de ‘lives’, via redes sociais. Mas não dá para abrir mão dos dois dias de apresentações na Praça do Cine Itapuã, com a presença do público. Os shows vão rolar, da melhor maneira, quando as autoridades da Saúde puderem garantir que não há mais risco de transmissão em massa do coronavírus”, afirma o Coordenador Geral do Festival, Carlos Trindade, o Carlinhos do Rock Cerrado.


(#TMZ, 16/07/


Edição: Denise Cecília

49 visualizações

Posts recentes

Ver tudo