microphone-1007154_960_720.jpg
  • home-150499_1280 (1)
  • linktree_512px
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • android-icon
  • ios-logo
  • 2111624
oie_transparent.png
NOTÍCIAS DO CENÁRIO ROCK'N ROLL VOCÊ ENCONTRA AQUI!
AGÊNCIA ROCK CAPITAL
  • Estela Felix

40 anos de “Closer” da Joy Division

Por Estela Felix


Há quatro décadas, em 18 de julho de 1980, era lançado o álbum “Closer” da banda inglesa de pós-punk Joy Division, dois meses após o suicídio do vocalista Ian Curtis, em 18 de maio do mesmo ano. O álbum recebeu muitas críticas por sua capa fúnebre mostrando a foto de uma lápide de cemitério. A foto foi tirada no Cemitério Monumental Staglieno, em Gênova na Itália.



Com letras introspectivas, melodias com batidas fortes e concisas a banda deixou sua marca. Impossível de não reconhecer ao ouvir o baixo e cada um dos outros instrumentos se completando entre si, assim como a voz inesquecível de Ian Curtis.


Sobre a banda:


Conhecida como uma das pioneiras do pós-punk, Joy Division foi uma banda inglesa de rock, fundada em 1976, em Manchester. Lançou apenas dois álbuns que até hoje são mundialmente conhecidos: Unknown Pleasures em 1979 e Closer em 1980. A banda encerrou suas atividades em 18 de maio de 1980, após o suicídio do vocalista Ian Curtis.



A banda tinha como integrantes Bernard Sumner que era guitarrista e tecladista, Peter Hook que era baixista e Stephen Morris como percussionista e baterista. Após o fim das atividades da banda, os três integrantes formaram o New Order.


Quatro décadas depois e não há como negar que a música da Joy Division é atemporal, estando sempre presente no meio gótico e underground. Também nota-se vez ou outra como trilha sonora de algum filme, série e inclusive é bem popular no aplicativo TikTok. Continua colocando todos que a escutam para dançar, sejam acompanhados com a tristeza da dança de Ian ou somente com um alivio que transborda ao ouvir a melodia e as letras existencialistas apresentadas. Comemorações:


Em comemoração aos 40 anos do álbum closer, segundo e último da banda, o baixista Peter Hook anunciou em sua página do Facebook, uma programação especial para o no último dia 18 de Julho de 2020, uma listening party.


"No próximo sábado, dia 18 de julho às 22:00 (18h no horário de Brasília), horário do Reino Unido, Hooky fará uma listening party no Twitter para o "Closer" da Joy Division - exatamente 40 anos depois do lançamento do álbum.
Para se envolver, tudo o que você precisa fazer é tocar o álbum em casa a partir das 22h e acompanhar os tweets de Hooky em tempo real.
Você também pode adicionar seus próprios pensamentos usando a hashtag #TimsTwitterListeningParty"

Seguindo ainda as comemorações, tem ainda o lançamento do livroJoy Division – Closer: Testamento Musical” de autoria do fotógrafo e escritor paulistano Arlindo Gonçalves. O lançamento do livro, que possui 264 páginas, foi feito pela Editora Estronho no dia 18 de julho de 2020, e além de ser mais focado no último álbum da banda inglesa, traz uma espécie de biografia afetiva, mostrando não somente a história da banda, mas também a relação dos fãs com a obra. As fotografias apresentadas são do próprio autor e as ilustrações foram feitas por Matheus Vigliar.


Os textos, organizados e expostos por Arlindo servem como um exercício estético de ovacionar Closer em seus 40 anos. Ian Curtis previu que o disco seria um fracasso. Felizmente, ele estava errado.


Fonte: Correio Braziliense, Whiplash, Tenho Mais Discos Que Amigos e Editora Estronho

33 visualizações